Tudo teve início no ano de 1913, na região operária de Essen-Borbeck, no coração da “Ruhrgebiet”. Heinrich Deichmann, nascido em 1888, abriu uma loja de sapateiro, gerindo-a juntamente com a sua mulher, Julie. Duas gerações depois e quase cem anos mais tarde, a empresa é actualmente líder do mercado europeu. Deichmann está representada em 25 países com quase 3.600 filiais e emprega cerca de 36.000 pessoas. Tal como antes, a Deichmann continua a ser uma empresa familiar que valoriza o crescimento à sua custa. Ofertas públicas iniciais e créditos bancários não fazem parte dos planos dos proprietários.

Os anos da fundação

O período até 1945 ficou marcado e limitado pela conjuntura política e economicamente insegura da República de Weimar, e pela ditadura nacional-socialista que se seguiu. O fundador da empresa, Heinrich Deichmann, rejeitava o regime dominador. Entre outros, criticava a perseguição aos seus concidadãos judeus, vivida bem de perto. Faleceu em 1940, com 52 anos. Nesta altura, Heinz-Horst Deichmann, nascido em 1926, já ajudava no negócio, embora apenas ocasionalmente. A sua mãe, Julie, governou a loja durante os anos da Guerra. Depois desta, Heinz-Horst Deichmann foi estudar Medicina e Teologia, ao mesmo tempo que mantinha, juntamente com a sua mãe, o pequeno negócio de família.

Crescimento após a Guerra

Quando Heinz-Horst Deichmann, entretanto doutorado em Medicina, em 1956, desistiu da sua atividade de médico e se concentrou inteiramente na gestão da empresa, já existiam filiais da Deichmann em cidades vizinhas, como Düsseldorf e Oberhausen. Deichmann sentia-se responsável por servir a população com sapatos bons e acessíveis. Um objetivo da empresa que se mantém até hoje. Em 1974, fundou a loja n.º 100 em Würzburg. Quase ao mesmo tempo, começou a internacionalização: a Deichmann adquiriu na Suíça a conhecida cadeia de calçado Dosenbach. Pouco depois, o Dr. Heinz-Horst Deichmann enveredou por um setor completamente diferente. Na Índia, deu início a um projeto de assistência cristão, wortundtat, preocupando-se, inicialmente, com doentes com lepra.

A terceira geração entra em ação

Heinrich Deichmann, neto do fundador, nascido em 1962, entrou para a empresa em 1989. Em 1999, assumiu o cargo de Presidente do Conselho Executivo. Atualmente, é Presidente do Conselho de Administração da Deichmann SE. Sob a sua direção, a internacionalização da empresa foi impulsionada. A empresa compra sapatos em 40 países. Quanto às vendas, existem cerca de 3600 filiais em 25 países. O que se mantém – juntamente com o desenvolvimento comercial – é o compromisso social com populações carenciadas da Alemanha, Europa, Índia e Tanzânia.